Master Brand

Dermatite alérgica à picadas de pulga em cães e gatos: sintomas, tratamento e prevenção

Compartilhar
Intro Text
A dermatite alérgica a picadas de pulga (DAPP) é um dos problemas de pele mais comuns em cães e gatos. Aprenda a reconhecer os sinais da DAPP, faça o tratamento adequado e evite que aconteça de novo.
Content
Image
Cachorro beagle e um gato sentando lado a ado em um jardim.

Picadas de pulgas expõem os animais à saliva das pulgas – à qual alguns animais se tornam alérgicos com o tempo. Essa reação alérgica é conhecida como dermatite alérgica à picada de pulgas, ou DAPP.

A DAPP é um problema alérgico de pele que afeta principalmente os animais com mais de um ano de idade e, normalmente, ocorre em cães e gatos com doenças de pele subjacentes, como dermatite atópica.12 Animais com DAPP podem ferir a pele ao coçar, morder ou lamber constantemente, e esses ferimentos podem levar a infecções secundárias.

Como é a aparência da DAPP?

O sinal mais comum da DAPP em cães e gatos é a coceira intensa, mas há outros que precisam ser observados e quando surgirem, podem indicar a presença da alergia. Fique atento quando seu pet:

  • Parecer inquieto e desconfortável
  • Passar muito tempo, mastigando, mordendo, lambendo, coçando ou esfregando a pele contra objetos.
  • O pelo pode ficar manchado de marrom pelas lambidas, principalmente em animais de cor branca.
  • Mudanças de pele em cães: perda de pelos, irritação, pele avermelhada ou escurecida, pele mais grossa, arranhões ou feridas de lesões, normalmente ao longo da parte baixa das costas e base do rabo, nas coxas e barriga
  • Mudanças de pele em gatos: perda de pelos e irritação, normalmente envolvendo a parte de trás do corpo (barriga e costas), parte posterior das pernas (superfície interna e traseira), nuca e, menos comum, cabeça

Também é importante procurar ferimentos na pele do seu animal, pois eles podem levar a infecções secundárias (áreas avermelhadas e úmidas), que aumentam a coceira.12

Como tratar a DAPP no seu animal de estimação?

Caso suspeite que seu cão ou gato tenha dermatite alérgica à picada de pulgas, leve-o ao veterinário, que vai buscar as evidências da presença de pulgas e realizar exames de pele e exames complementares.

A picada de apenas uma pulga pode ser o suficiente para provocar coceira intensa em um animal com DAPP, e seu veterinário pode diagnosticar o problema mesmo que as pulgas ou sua sujeira (fezes de pulgas) não estejam visíveis.

Reduzir o número de picadas de pulga é a parte mais importante no tratamento da DAPP. Você pode controlar as pulgas o ano todo com um produto eficaz e de rápida ação como Advocate®, Seresto®, Advantage Max3® (somente cães)* ou Advantage®, graças à imidacloprida – o ingrediente ativo que mata pulgas por contato. Isso significa que as pulgas não precisam picar o seu animal para que sejam intoxicadas e mortas, o que ajuda na diminuição da irritação da pele, antes do tratamento começar a fazer efeito3. Quando as pulgas entram em contato com seu animal protegido com uma dessas soluções, são afetadas em alguns minutos. Pulgas adultas reinfestantes são mortas em poucas horas após subirem no corpo do animal.

Todos os animais da casa devem ser tratados, mesmo se não demonstrem sinais de infestação por pulgas.

* Advantage Max3® – Não utilize em gatos.

Converse com o médico veterinário sobre como cuidar de um animal com DAPP

Além da utilização de um produto de controle contra pulgas rápido e eficaz, seu veterinário pode também indicar os seguintes tratamentos para ajudar a tratar a pele ferida do seu animal e eliminar bactérias e aliviar a coceira:

  • Antibióticos tópicos (aplicado diretamente na pele) ou sistêmicos (oralmente ou por injeção)
  • Anti-inflamatórios tópicos ou sistêmicos
  • Shampoos e condicionadores medicamentosos

Sempre consulte o veterinário para o correto diagnóstico e tratamento da DAPP.

  • 1. a. b. Noli, C, Foster, A and Rosenkrantz, W, Veterinary Allergy, 2013; 1st edn, Wiley Blackwell, New Jersey.
  • 2. a. b. Miller, WH, Griffin, CE and Campbell, KL, Muller and Kirk’s Small Animal Dermatology, 2013; 7th edn, Elsevier Mosby, Missouri.
  • 3. Mehlhorn, H, Hansen, O and Mencke, N, Comparative study on the effects of three insecticides (fipronil, imidacloprid, selamectin) on developmental stages of the cat flea (Ctenocephalides felis Bouche 1835): a light and electron microscopic analysis of in vivo and in vitro experiments, Parasitology Research, 2001; 87(3): 198-207.
Palavras-chave
Compartilhar