Master Brand

Gatos: por que não adotar?

Compartilhar
Intro Text
Está pensando em ter um gatinho? A adoção pode ser uma opção para você. Descubra tudo o que você precisa saber sobre como dar um lar para um filhote resgatado.

Poucos animais são tão fofos quanto um filhote de gato. Por isso, é difícil imaginar por que tantos milhares são abandonados e acabam nas ruas ou em abrigos todos os anos. A maioria dos filhotes vem de ninhadas não planejadas, o que ocorre quando os tutores não castram seus gatos.

Com tantos filhotes disponíveis para adoção em nosso país, parece uma boa opção adotar um animal resgatado, ao invés comprar um gatinho. O que você precisa saber:
Content
Image
Gato resgatado de abandono, no sofá

Procure um filhote em um abrigo

Os abrigos estão sempre cheios de animaizinhos à espera de um lar. Se você pensa em ter um novo membro na família, busque um abrigo confiável e converse a respeito do processo de adoção. Locais idôneos podem solicitar que você preencha um formulário de pré-adoção com dados sobre sua casa e estilo de vida a fim de encontrar um gatinho com seu perfil. Isso garante que aconteça uma adoção consciente. São informações importantes porque é fácil se encantar com um filhote, mas agir por impulso pode não ser uma boa decisão.

Antes de levar seu gato para casa são necessários alguns cuidados. Veja as dicas que separamos pra você:

  • conheça, sempre que possível, a índole do animal, principalmente se o gato vai conviver com crianças ou idosos. É fundamental que você saiba se é um gato assustado ou arisco.
  • informe-se sobre possíveis cuidados especiais caso queira adotar um gatinho deficiente.
  • instale telas nas janelas, caso você more em apartamento.
  • prepare o ambiente para receber o novo gatinho: caixa sanitária, ração adequada para a idade, local para dormir, caixas de papelão para que ele tenha onde se esconder. Sentir-se protegido nesse início de amizade faz toda a diferença para que ele tenha uma boa adaptação em sua nova casa.

Com todas essas informações, você pode pensar que adotar é um processo difícil, mas na verdade são detalhes determinantes para que sua família e seu gatinho se adaptem com tranquilidade.

Preocupar-se com tudo isso é o que chamamos de ‘’adoção responsável’’.

Seu filhote já terá passado por um check-up completo

Bons abrigos fazem muito pelos animais que estão sob seus cuidados.

Todos os gatinhos que chegam a esses centros não só recebem alimento e abrigo, como também um exame completo de saúde, são vermifugados e recebem as primeiras vacinas.

A maioria dos filhotes nos abrigos e centros de controle de zoonoses são colocados para adoção já castrados (se tiverem idade suficiente), ou o centro estipulará a castração como condição para adotá-los.

Você geralmente consegue adotar um filhote já com 10 a 12 semanas de idade

A idade dos filhotes para adoção muda de um centro ou abrigo para o outro, mas podemos encontrar gatos de todas as idades, de filhotes até adultos e idosos.

Além disso, pode também haver a possibilidade de adotar uma mãe junto com o filhote!

Você já considerou adotar um animal adulto ou idoso? Pense nisso! Eles podem conquistar seu coração e se tornarem grandes companheiros! Além do mais, é provável que um gato adulto seja mais tranquilo que um filhote!

O centro ajudará você a encontrar o filhote certo

Todo abrigo e centro de resgate quer que seus animais tenham um final feliz. O essencial para isso é encontrar o animal certo para o lar certo.

Como já mencionamos, o objetivo é encontrar um companheiro mais adequado para você!

A maioria dos abrigos tem galerias de filhotes e gatos disponíveis que você pode consultar on-line ou durante uma visita presencial. É um ótimo lugar para começar, mas os abrigos também podem te orientar a encontrar o pet certo para você.

Todos esses cuidados são essenciais para garantir que todos se deem bem e possam formar uma família feliz.

Alguns centros têm políticas sobre filhotes e crianças pequenas

Como os filhotes têm os ossos mais delicados porque ainda estão se formando, eles podem ser vulneráveis a crianças brincalhonas e as suas mãozinhas que gostam de apertar e fazer muito carinho. Assim, alguns abrigos e centros de resgate limitam a adoção de filhotes por famílias com bebês e crianças pequenas.

No entanto, a maioria dos centros não vê problema em doar gatinhos para famílias com crianças pequenas, embora provavelmente solicitem que todos os membros da família compareçam ao centro para conhecer o filhote.

Como regra geral, é uma boa ideia supervisionar bebês e crianças pequenas o tempo todo quando estiverem perto de gatos adultos ou filhotes. Se você estiver preocupado com isso, pode esperar até que seus filhos fiquem mais velhos (por exemplo, a partir dos 5 anos) para poder conversar com eles sobre como tratar bem um animal adequadamente.

Abrigos não são a única opção

Claro, existem outras opções disponíveis para adotar um gatinho além de um abrigo ou centro de resgate; essa é uma decisão pessoal. Por exemplo, gatis e criadores respeitáveis, com cadastro e regularizados, também são uma opção. Amigos ou vizinhos com uma ninhada também podem ter gatinhos para adoção. Nesse caso, lembre-se de que é importante não tirar o filhote da mãe muito cedo (por exemplo, não antes de 10 a 12 semanas de idade) e que você precisará entrar em contato com um veterinário para cuidar de todos os aspectos de saúde necessários (como vacinação, vermifugação, controle de pulgas e, quando o filhote tiver idade suficiente, castração).

Para algumas pessoas, as vantagens dos abrigos e centros de resgate são os cuidados tomados para combinar o animal certo com a família certa; o apoio disponibilizado, mesmo após a adoção; e o fato de você estar ajudando a aliviar a crise da superpopulação felina e a liberar uma vaga para outro animal que precise dela.

Palavras-chave
Compartilhar